Ataque Epidêmico de Febre Amarela Silvestre no Brasil

Já tínhamos previsto a recente expansão da febre amarela que agora chega ao Rio, São Paulo, Minas, etc. em nosso trabalho:

Dynamic behaviour of Sylvatic Yellow fever in Brazil, Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2011.

Sobre as características clínicas e demográficas da febre amarela silvestre no Brasil, veja nosso artigo:

Demographic profile of sylvatic yellow fever (SYF) in Brazil from 1973 to 2008, Royal Society of Tropical Medicine and Hygiene, 2013.

Já suspeitávamos que as formas graves/letais de dengue (formas hepáticas, renais e neurológicas) na epidemia de 2001, poderiam ter sido febre amarela silvestre, mas na época meu laboratório não tinha provas virológicas diretas e nem meios para testar essa hipótese. Fica no ar a pergunta.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *